Conheça quais são as principais regiões vinícolas do Chile

Vinícolas e viagens / 3 min

9 de outubro de 2018

A atividade vinícola chilena foi iniciada lá no século XVI, com a colonização europeia. A qualidade no cultivo e industrialização das bebidas foi passada de geração a geração e, hoje, as regiões vinícolas do Chile estão entre as mais qualificadas do mundo.

De acordo com a World Association of Writers and Journalists of Wines and Spirits (WAWWJ), em 2016, o Chile produziu 10,1 milhões de litros, o sétimo maior no mundo todo, e faturou US$ 868 milhões em rótulos exportados, quarto maior.

Quer conhecer um pouco mais sobre os locais de produção de vinhos chilenos mais importantes? Destacamos as principais. Confira!

Coquimbo

Conhecida pelo cultivo de uvas de mesa, a região de Coquimbo contempla mais três sub-regiões: Valle del Elqui, Valle del Limarí e Valle del Choapa. Cada uma delas apresenta características próprias.

O Valle del Elqui, por exemplo, se encontra ao extremo sul do deserto do Atacama. Seus vinhedos estão na altitude, alguns com cerca de 2 mil metros superiores ao nível do mar. Cabernet Sauvignon, Sauvignon Blanc e Syrah são uvas de plantio na localidade.

regiões vinícolas do chile

No Valle del Limarí, o clima é quente e seco. Seus vinhedos são equilibrados e com muitas notas minerais, muito por conta dos ventos marítimos que chegam do Pacífico.

Já o Valle del Choapa tem ampla produção de uvas Syrah e Cabernet Sauvignon. Seu solo é rochoso e o cultivo na região preza pela qualidade à quantidade.

Aconcágua

Aconcágua é uma importante região na produção de vinhos chinelos – muitos rótulos famosos no mundo saem de lá. O nome é em homenagem ao rio que passa próximo ao local.

A maturação das uvas no local é mais demorada, mas o sabor é único e maduro. O território fica na zona central chilena e também é dividido em três sub-regiões: Valle de Casablanca, Valle del Aconcagua e Valle de San Antonio, que se diferenciam em solo e clima, mas se assemelham no cultivo de uvas tintas, como Syrah, Pinot Noir, Merlot, Carmenère, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc.

Vale Central

É a região com maior extensão territorial do Chile. De lá são exportados o que há de melhor na produção de vinhos do país. Valle del Maipo, Valle de Rapel, Valle de Curicó e Valle del Maule são as sub-regiões do local, que teve forte influência europeia para seu sucesso.

regiões vinícolas do chile

No final do século XIX, os imigrantes franceses trouxeram ao Chile as uvas nativas de seu país. O cultivo das uvas Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Carignan, entre outras, na região do Vale Central possibilitou um amplo crescimento da produção no país.

O Vale está entre a Cordilheira dos Andes e a Cordilheira da Costa.

Colchagua

O Vale do Colchagua é o mais antigo destino de enoturismo do Chile. E não teria como ser diferente: a região é quente durante o dia e à noite tem temperaturas baixas! É um verdadeiro paraíso para os apreciadores de vinhos.

Devido à pouca ocorrência de chuva e sol intenso, as uvas do Colchagua são intensas e maduras, o que tornam seus vinhos extremamente saborosos e frutados. Não é apenas local perfeito para apreciadores, mas também propício para as videiras, que extraem um Carmenére impecável.

Além da favorita Carmenére, a região extrai o que há de melhor das uvas Merlot, Syrah e Sauvignon Blanc.

O que achou do conteúdo? O material faz parte do e-book Volta ao mundo dos vinhos: saiba tudo sobre alguns dos principais países produtores, produzido pela loja virtual do Divvino. Clique aqui para fazer o download!