skip to Main Content
Conheça Quais São As Principais Regiões Vinícolas Do Chile

Conheça quais são as principais regiões vinícolas do Chile

Baixar PDFImprimir

A vinificação chilena foi iniciada lá no século 16, com a colonização europeia. A qualidade no cultivo e industrialização das bebidas foi passada de geração a geração e, hoje, as regiões vinícolas do Chile estão entre as mais qualificadas do mundo.

De acordo com relatório publicado pela International Organisation of Vine and Wine (OIV), em 2018, o Chile produziu 12,9 milhões de hectolitros, se consagrando como sexto maior no mundo todo. Desse montante, cerca de 9,3 hectolitros foram exportados para outros países, tornando o país o quarto maior exportador mundial da bebida.

Quer conhecer um pouco mais sobre os locais de produção de vinhos chilenos mais importantes? Destacamos as principais. Confira!

Coquimbo

Conhecida pelo cultivo de uvas de mesa, a região de Coquimbo contempla mais três sub-regiões: Valle del Elqui, Valle del Limarí e Valle del Choapa. Cada uma delas apresenta características próprias.

O Valle del Elqui, por exemplo, se encontra ao extremo sul do deserto do Atacama. Seus vinhedos estão na altitude, alguns com cerca de 2 mil metros superiores ao nível do mar. Por serem cultivadas em locais íngremes, as uvas recebem influência tanto do clima desértico quanto dos ventos suaves do Oceano Pacífico. Cabernet Sauvignon, Sauvignon Blanc e Syrah são as principais castas de plantio na localidade.

regiões vinícolas do chile

No Valle del Elqui, as uvas são cultivadas em grandes altitudes.

No Valle del Limarí, o clima é quente e seco. Seus vinhedos são equilibrados e com muitas notas minerais, muito por conta dos ventos marítimos que chegam do Pacífico.

Já o Valle del Choapa tem ampla produção de uvas Syrah e Cabernet Sauvignon. Seu solo é rochoso e o cultivo na região preza pela qualidade à quantidade.

Aconcágua

Aconcágua é uma importante região na produção de vinhos chinelos – muitos rótulos famosos no mundo saem de lá. O nome é em homenagem ao rio que passa próximo ao local.

O terroir da região é bastante diferenciado. Apesar do clima seco e das altas temperaturas durante o verão, as vinícolas ficam aos pés de grandes cordilheiras e são presenteadas com um vento frio, que ajuda a resfriar as uvas, e com as águas do rio, que auxiliam na irrigação das plantações.

A maturação das uvas no local é mais demorada, mas o sabor é único e maduro. O território fica na zona central chilena e também é dividido em três sub-regiões: Valle de Casablanca, Valle del Aconcagua e Valle de San Antonio, que se diferenciam em solo e clima, mas se assemelham no cultivo de uvas tintas, como Syrah, Pinot Noir, Merlot, Carmenère, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc.

Vale Central

É a região com maior extensão territorial do Chile. De lá são exportados o que há de melhor na produção de vinhos do país. Valle del Maipo, Valle de Rapel, Valle de Curicó e Valle del Maule são as sub-regiões do local, que teve forte influência europeia para seu sucesso.

regiões vinícolas do chile

Vale Central: a maior região vinícola do Chile em extensão territorial.

No final do século 19, os imigrantes franceses trouxeram ao Chile as uvas nativas de seu país. O cultivo das uvas Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Carignan, entre outras, na região do Vale Central possibilitou um amplo crescimento da produção no país.

Com um clima mediterrâneo, a região é marcada por verões quentes e secos, que contrastam com os invernos suaves e chuvosos. Assim como em outras localidades, o Oceano Pacífico desempenha um papel fundamental, trazendo ventos frescos e protegendo as vinhas de pragas e intempéries.

O Vale está entre a Cordilheira dos Andes e a Cordilheira da Costa, estrategicamente próximo de Santiago, a capital do Chile.

Colchagua

O Vale do Colchagua é o mais antigo destino de enoturismo do Chile. E não teria como ser diferente: a região é quente durante o dia e à noite tem temperaturas baixas! É um verdadeiro paraíso para os apreciadores de vinhos.

Devido à pouca ocorrência de chuva e sol intenso, as uvas do Colchagua são intensas e maduras, o que tornam seus vinhos extremamente saborosos e frutados. Não é apenas local perfeito para apreciadores, mas também propício para as videiras, que extraem um Carmenére impecável.

Para se ter uma ideia, mesmo sendo original da França, a Carménère se tornou um símbolo chileno. Foi no Vale do Colchagua que ela encontrou seu melhor terroir e passou a ser reconhecida em todo o mundo.

Além da favorita Carmenére, a região extrai o que há de melhor das uvas Merlot, Syrah e Sauvignon Blanc.

Vale de Leyda

Por fim, uma das regiões que mais foge dos padrões chilenos é o Vale do Leyda. Trata-se de um marco mais recente no país, já que foi fundada em 1998, porém rapidamente se tornou um sinônimo de inovação em termos de vinificação.

Apesar de estar localizado na área central do país, fica mais próximo da costa (a cerca de 4 quilômetros do Oceano Pacífico), o que lhe proporciona um microclima diferenciado. O solo granítico aliado à brisa marítima fomenta uvas com mais acidez, mineralidade e frescor.

A vinificação do local é focada em uvas que se saem bem mediante essas características, como as brancas Chardonnay e Sauvignon Blanc, e a tinta Pinot Noir.

As regiões vinícolas do Chile guardam verdadeiros tesouros. Cada terroir tem suas próprias características, que provocam nos vinhos diferentes nuances, e cabe aos apreciadores experimentá-los e escolher seus favoritos.

No Divvino, você encontra uma seleção dos vinhos das principais regiões do Chile. Clique no banner abaixo para conferir!

vinhos chilenos

Back To Top
Um presente para comprar seu vinho!

10% OFF

com o cupom BLOG10

Cupom de desconto válido para compras acima de R$ 299,00 até 31/10/21

Pular para o conteúdo