Dicas e Curiosidades

Descubra a importância dos polifenóis no vinho

Dicas e curiosidades / 3 min

15 de abril de 2019

Você já deve ter ouvido alguma vez que “ingerir uma taça de vinho por dia pode fazer bem para o organismo”. Para a sorte dos enófilos, essa informação é verdadeira. A principal razão é a presença de polifenóis do vinho, substâncias encontradas em plantas que podem trazer benefícios à saúde.

Continue sua leitura para entender a importância que eles podem ter para quem os consome. Vamos lá?

O que são os polifenóis

Os polifenóis são princípios bioativos que podem ser encontrados em abundância na natureza. Nas plantas, têm o papel de proteção contra o sol, insetos e microrganismos, além de muitas vezes influenciarem na pigmentação.

Já no corpo humano, seus micronutrientes são responsáveis por combater os radicais livres, moléculas instáveis que causam envelhecimento e algumas doenças no sistema imunológico.

O tanino é um tipo de polifenol do vinho e pode ser utilizado para prevenir cáries.

Tomar uma taça de vinho por dia faz bem?

A recomendação de se tomar uma taça de vinho diariamente provém justamente da quantidade de polifenóis no vinho. A ingestão frequente pode gerar muitos benefícios a longo prazo. Não há necessidade, porém, de ingerir em grandes quantidades, portanto, beba com moderação!

Os taninos, famosos entre o vocabulário dos entusiastas do vinho, são um tipo de polifenol característico da bebida e produzidos nas sementes das uvas, proporcionando sabor amargo, com propriedades capazes de combater cáries e fortalecer o sistema imunológico.

polifenóis do vinho

Outros exemplos, encontrados em menor quantidade são a quercetina, que auxilia na inibição de cataratas, a antocianina, que ajuda a combater o envelhecimento, e o ácido elágico, utilizado no combate ao câncer.

O principal desses princípios bioativos do vinho é o resveratrol. Além de ser encontrado em maior abundância no vinho, oferece um grande número de benefícios.

O que é resveratrol

Este polifenol do vinho é desenvolvido na casca da uva e outras frutas com coloração escura como sistema de defesa. Também pode ser encontrado em quantidades menores nas sementes.

O índice de resveratrol que um vinho terá depende do tempo em que o suco ficará em contato com o bagaço. Por essa razão, os tintos contêm uma quantidade muito maior da substância, quando comparados com os brancos.

Nos vinhos, esses polifenóis podem determinar a cor e a capacidade de conservação da bebida, além de alguns aromas.

Benefícios do resveratrol

Em nosso organismo, o resveratrol funciona como um potente antioxidante e anti inflamatório. Por essas propriedades, pode prevenir e combater diversas doenças ligadas ao sistema imunológico.

Um exemplo é seu potencial contra problemas neurológicos. Pesquisas recentes mostram que esse polifenol do vinho é capaz de reduzir sequelas causadas por traumas cerebrais ou derrames, além de impedir problemas de cognição.

Também é potente no estímulo da produção de sirtuína, uma classe de enzimas que age contra o envelhecimento e elementos causadores de câncer e doenças neurodegenerativas.

polifenóis do vinho

O resveratrol pode auxiliar no combate à diabete tipo 2.

Os efeitos do resveratrol também beneficiam os ossos, reduzindo o risco de osteoporose e auxiliando na atividade de osteoblastos, células responsáveis pela formação do esqueleto.

Pesquisas indicam que para pessoas com diabetes do tipo 2, ou seja, com uma produção insuficiente de insulina, o resveratrol é um poderoso aliado. Ele age protegendo as células beta do pâncreas e auxiliando na regularização taxa de glicose no sangue.

O vinho é rico em polifenóis substâncias cuja ingestão pode proporcionar diversos benefícios à nossa saúde. Vale ressaltar que consumir grandes quantidades da bebida não é necessário, e é importante beber com moderação.

Se você tem algum tipo de doença ou faz algum tipo de tratamento, procure um médico antes de ingerir a bebida.

Para receber mais dicas e conteúdos sobre o mundo dos vinhos, assine nossa newsletter!

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *