skip to Main Content
Conheça 17 Tipos De Uvas Famosas Na Produção De Vinhos

Conheça 17 tipos de uvas famosas na produção de vinhos

CTA vinhos para iniciantes

Das escuras e intensas às suaves, existe uma grande variedade de tipos de uvas na produção dos vinhos pelo mundo. Você já deve ter ouvido por aí nomes como Cabernet Sauvignon, Merlot e Pinot Noir, certo?

Neste post, você vai conhecer sete tipos de uvas conhecidas na produção dos vinhos. Boa leitura!

1. Carménère

Originária de Bordeaux, na França, a uva Carménère é uma das mais conhecidas na produção de vinhos tintos.  É amplamente cultivada no Chile e origina vinhos encorpados, com aromas vegetais e de frutas pretas, característicos da casta.

2. Syrah

A uva Syrah apresenta cor intensa nos vinhos e é proveniente do Vale do Rhône, na França. O nome do vale é uma referência ao Rio Rhône, que banha a região e tem papel importantíssimo na produção de vinhos franceses brancos, rosés e tintos. Dividido em duas sub-regiões, Norte e Sul, o Vale do Rhône é repleto de vinícolas ao longo de sua extensão.

É uma casta com boa repercussão no Brasil atualmente, principalmente em estados como Bahia e Minas Gerais. Nessas regiões, o resultado são vinhos de corpo e agradáveis ao paladar.

vale do Rhône na França

Oriunda do Vale do Rhône, na França, a Syrah é um tipo de uva para vinho muito utilizada na produção de exemplares brancos, rosés e vermelhos.

O sabor da uva Syrah é frutado e o aroma recorda especiarias. Faz bastante sucesso em países como Argentina e Austrália.

3. Tempranillo

A uva Tempranillo leva este nome por conta de seu amadurecimento antecipado – em espanhol, temprano. Espanha é, inclusive, o país referência da casta, com grande comercialização de vinhos da categoria que, embora com sabor frutado, tem aroma de ervas. Além disso, é adaptável aos mais diferentes climas, evidenciando seu forte sabor nos vinhos.

4. Malbec

Com sabor macio e aromático, a cepa Malbec é de origem francesa, mas bastante cultivada em solo argentino. A cor vermelha púrpura está presente na coloração dos vinhos feitos com a uva. Exemplares da categoria possuem alto potencial de guarda e harmonizam bem com a culinária regional da Argentina.

tipos de uvas malbec

Principal tipo de uva na produção de vinhos tintos na Argentina, a Malbec apresenta taninos marcantes, coloração intensa e alta complexidade aromática.

5. Merlot

Uma das uvas mais utilizadas para a produção de vinho no mundo, a Merlot é menos ácida, tem aroma perfumado e, em locais mais quentes, com quantidade de sol mais intensa, se desenvolve melhor.

tipos de uva

6. Chardonnay

Presente na produção de vinhos brancos, o tipo de uva Chardonnay também faz bastante sucesso nas prateleiras de vinhos pelo mundo. Pode ter aromas de frutas cítricas e especiarias.

É a uva branca com maior reconhecimento internacional e se adapta bem em diversos terroirs. A cepa origina vinhos aromáticos e pode ou não ter passagem ou fermentação em barricas de carvalho.

7. Sauvignon Blanc

De origem francesa, a presença da casta Sauvignon Blanc nos vinhos brancos apresenta muito frescor, que pode variar em aromas tropicais (abacaxi e maracujá) nas regiões mais quentes, e aromas cítricos (limão siciliano e laranja) em localidades mais frias.

tipos de uvas sauvignon blanc

Dentre todos os tipos de uva para vinho, a Sauvignon Blanc é amplamente conhecida por seus vinhos brancos de grande qualidade.

8. Pinot Noir

Uma excelente uva para iniciar na apreciação de vinhos! A Pinot Noir é originária da região da Borgonha, na França, e tem como especialidade, além dos tintos, a produção de champagnes e espumantes.

Entre os tipos de uvas, é uma das mais consumidas no mundo e cultivada em inúmeros países, como Nova Zelândia, Alemanha e Estados Unidos.

Rótulos da categoria apresentam corpo médio. É uma ótima opção para quem está começando a degustar vinhos tintos por conta de seu consumo fácil. É uma das poucas castas tintas que podem ser harmonizadas com carnes brancas e peixes.

9. Cabernet Sauvignon 

De origem francesa, a Cabernet Sauvignon é o resultado do cruzamento entre as cepas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc. É a uva para vinhos mais cultivada no mundo e se adapta bem em diferentes terroirs.

Vinho Cabernet Sauvignon são conhecidos por sua intensidade, corpo e taninos firmes. Quando jovens, apresentam coloração rubi e bordas violáceas, enquanto rótulos maduros têm tons acastanhados. Na hora de harmonizar, são bastante versáteis, podendo acompanhar carnes grelhadas, queijos amarelos, massas ao molho vermelho e sobremesas à base de chocolate amargo.

Tipos de uvas Cabernet Sauvignon

Variedade de uva vinífera mais cultivada no mundo, a Cabernet Sauvignon permite a produção de vinhos tintos intensos, encorpados e muito versáteis em harmonizações.

10. Petit Verdot

A Petit Verdot é uma uva francesa, da região de Bordeaux, muito utilizada em vinhos de corte. Sua casca grossa gera tintos intensos, encorpados e tânicos. Além disso, a espécie possui grande quantidade de polifenóis, antioxidantes que combatem os radicais livres e são benéficos à saúde.

A utilização da Petit Verdot em varietais e blends confere aos rótulos aromas de frutas negras maduras, banana, madeira e, por vezes, especiarias doces. Para a harmonização, o ideal é investir em carnes gordurosas, queijo gouda e cogumelos como o shitake.

11. Tannat

Originária no sul da França, mas verdadeiramente emblemática no Uruguai, a Tannat ficou reconhecida por gerar vinhos intensos, encorpados e de maior graduação alcoólica. Também é uma cepa rica em polifenóis, ou seja, os rótulos da categoria oferecem benefícios à saúde, quando apreciados com moderação.

A uva tinta produz vinhos de coloração mais escura – um roxo azulado. Seus aromas podem variar entre frutas negras, especiarias, notas de chocolate amargo e até mesmo fumaça, dependendo das técnicas de vinificação empregadas.

Ao harmonizar vinhos Tannat, lembre-se de investir em pratos igualmente robustos, para equilibrar o paladar. Carnes vermelhas e gordurosas, como picanha, linguiça e carnes de caça são boas opções.

Queijos de pasta dura, como o parmesão, ou queijos azuis, também acompanham bem rótulos da categoria. Para sobremesas, sugerimos doces com alta concentração de cacau.

Tipos de uvas Tannat

Para quem ama rótulos intensos, a uva Tannat permite a criação de vinhos encorpados, tânicos, com aromas de frutas vermelhas, especiarias, notas de chocolate e fumaça.

12. Touriga Nacional

A Touriga Nacional é considerada a rainha das uvas portuguesas. A casta nobre gera vinhos tânicos, de coloração intensa e alta complexidade aromática. Para a obtenção de rótulos de qualidade, exige muitos cuidados durante o processo de cultivo e vinificação.

Embora seja a uva mais importante de Portugal, estando presente em regiões como Douro, Dão e Alentejo, o reconhecimento internacional da uva é inegável, uma vez que os vinhos da categoria são de alta qualidade. Por esse motivo, hoje em dia, é possível encontrar cultivos da cepa em países como Austrália, África do Sul, Estados Unidos, Chile e Brasil.

A uva Touriga Nacional está presente no Vinho do Porto, mas seus rótulos varietais brilham igualmente. Para harmonizar, prefira carnes gordurosas, queijos azuis como o roquefort.

Caso esteja degustando um Vinho do Porto, é possível harmonizar rótulos da categoria com sobremesas à base de cacau e nozes.

Banner Vinho e Pizza Divvino

13. Cabernet Franc

A Cabernet Franc é muito conhecida por ter dado origem à Cabernet Sauvignon, a uva de vinhos mais cultivada no mundo atual. Seu surgimento é apontado entre o sul da França e o nordeste da Espanha. Ao longo da história, desenvolveu-se nas regiões de Bordeaux e Vale do Loire principalmente.

A casta é bastante versátil e pode ser cultivada em diferentes terroirs. Por esse motivo, passou a marcar presença também em países do Novo Mundo, como Estados Unidos, Argentina, Chile e Brasil.

Em nosso país, inclusive, a casta está sendo amplamente cultivada na região da Serra Gaúcha, tanto em varietais quanto em vinhos de corte.

Seus vinhos possuem corpo médio, taninos moderados, frescor, aromas frutados e mineralidade. A presença da pirazina na casca também permite o desenvolvimento de aromas vegetais, tais como pimentão verde.

Uva Cabernet Franc

A Cabernet Franc é uma uva de origem francesa e seu cruzamento com a Sauvignon Blanc ocasionou o surgimento da cepa Cabernet Sauvignon.

14. Sangiovese

A uva Sangiovese é a casta mais cultivada na Itália, principalmente na região da Toscana. As características dos vinhos serão um reflexo do terroir onde a cepa é cultivada, mas, em geral, seus vinhos vão apresentar estrutura e altos níveis de acidez, que ajudam ótimo potencial de guarda.

Aromas de frutas, ervas e especiarias e notas balsâmicas são características também presentes, o que agrada paladares mais evoluídos. Rótulos da categoria são melhor apreciados quando harmonizados com pratos igualmente ácidos, como massas com molho de tomate.

15. Riesling

Uva branca e nobre, a Riesling tem origem alemã, mas também está muito presente na Alsácia, região francesa que faz fronteira com a Alemanha. Ideal para o desenvolvimento de rótulos varietais, permite a criação de vinhos brancos finos e de alta complexidade aromática.

Embora seja melhor cultivada em temperaturas frias, a cepa é bastante versátil, devido à sua capacidade de traduzir o terroir da região onde é cultivada. Por esse motivo, países do Novo Mundo como Estados Unidos e Austrália passaram a investir na produção de rótulos Riesling.

Países de climas temperados produzem rótulos altamente aromáticos e de baixo teor alcoólico. Em regiões tropicais, o cultivo precisa ser mais cuidadoso, para evitar o desenvolvimento de bebidas muito doces e de alto teor alcoólico.

Diferente de muitas uvas brancas, gera vinhos longevos, com ótimo potencial de guarda. Pode apresentar notas frutadas e mineralidade, quando maturada.

Uva riesling

A uva Riesling é muito conhecida por produzir os melhores vinhos brancos finos, frescos e aromáticos.

16. Viognier

A Viognier é uma uva branca que gera vinhos robustos, de coloração dourada e muito aromáticos. No geral, são rótulos com alto teor alcoólico, aromas florais e especiarias. As colheitas tardias também podem apresentar notas de mel.

Para criar boas harmonizações, vale a pena investir em carnes brancas, massas ao molho branco, queijos de massa mole e pratos picantes.

17. Moscato

Moscato é uma família de uvas que conta com mais de 200 espécies diferentes entre si. No geral, trata-se de cepas brancas, que podem gerar vinhos secos e doces, por conta do açúcar residual presente nos frutos.

Vinhos Moscato são leves e equilibrados no paladar, entregando aromas cítricos e florais. Carnes brancas e frutos do mar são ideais para a harmonização. Se quiser optar por queijos, as alternativas são muitas: desde os leves, como brie e camembert, até queijos azuis como gorgonzola e roquefort.

Para conhecer mais sobre o universo dos vinhos, nomes e tipos de uvas e muito mais, baixe o Guia Completo de Vinhos Para Iniciantes da loja virtual do Divvino!

Para conhecer mais sobre o universo dos vinhos, baixe o Guia Completo de Vinhos Para Iniciantes da loja virtual do Divvino, clicando no banner abaixo:

Banner Guia de Vinhos para Iniciantes


Flávia

Sommelier internacional pela FISAR/UCS, pós-graduada em Marketing e Negócios do Vinho pela ESPM. Há 10 anos atuando no mercado e através de diversos canais de mídia especializados no mundo do vinho. Propago conhecimento para enófilos e amantes da bebida. Falar sobre vinhos é um prazer!

Back To Top Pular para o conteúdo