Descubra como harmonizar vinhos e cachorro-quente

Carnes de porco / 4 min

2 de setembro de 2019

Muitas pessoas acreditam que a harmonização de vinhos só serve para pratos refinados, com ingredientes e modo de preparo complexos. A verdade é que é possível desfrutar de uma taça de vinho até nas refeições mais simples e descompromissadas.

É o caso dos cachorros-quentes. Apesar de ser uma combinação simples de pão e salsicha, é um prato com uma história que demorou anos para se desenvolver. Hoje, existe em diversos países, e acompanha muito bem vinhos, caso você faça a escolha correta.

Leia o post até o fim para descobrir como surgiu essa comida popular no mundo inteiro, e com quais tipos de vinho é possível harmonizá-la!

História do cachorro-quente

O surgimento das salsichas, principal ingrediente dos cachorros-quentes, remonta aos tempos do Império Romano, por volta do ano 60 d.C. Conta-se que um cozinheiro chamado Gaius, que trabalhava para o Imperador Neto, foi verificar o ponto de um dos porcos que assava.

Ao perfurá-lo, encontrou os intestinos do animal. Então, teve a ideia de recheá-los com a carne de porco moída e temperada, assar e servir a seus convidados. Após experimentar sua criação, o próprio cozinheiro afirmou: “descobri algo muito importante”.

Já durante o século 15, surgiram as salsichas de Frankfurt, na Alemanha, e Viena, na Áustria. Ambas são famosas até hoje, e consideradas pratos típicos de suas cidades. Há inclusive uma briga entre nativos para decidir qual delas nasceu primeiro.

vinhos e cachorro quente

O cachorro-quente completo só surgiria no século 19, quando os imigrantes alemães chegaram nos Estados Unidos. Como forma de ganhar dinheiro no novo país, muitos vendiam suas salsichas nas ruas.

Não se sabe ao certo quem foi o primeiro a combinar as salsichas aos pães e criar a iguaria, porém é provável que o fato tenha ocorrido em Nova Iorque, por volta do ano de 1860.

vinhos e cachorro quente

Ao chegar no Brasil, ganhou novos toques especiais: em São Paulo, é comum que seja servido com purê de batata. Já em Minas Gerais e Goiás, com milho e batata palha, e no Rio de Janeiro, muitas vezes, usa-se ovo de codorna.

Como harmonizar cachorros-quentes e vinhos

Como existem inúmeros tipos de cachorro-quente, o vinho correto vai depender dos molhos e do restante dos ingredientes. Confira algumas variedades!

Cachorro-quente simples

Não há quem resista a um clássico. Para quem gosta de cachorro-quente simples, com salsicha, pão e condimentos, como maionese, mostarda e ketchup, os rosés franceses e espanhóis são ótimas opções.

Uma sugestão é o rótulo El Miracle 120 Aniversario 2017, da vinícola espanhola Vicente Gandía. Os aromas frutados e o corpo leve combinam bem com a salsicha, e sua acidez deverá se equilibrar com o sabor do ketchup e da mostarda. Caso você prefira um rótulo tinto, também pode apostar em um Pinot Noir com características similares, como o MontGras Reserva Pinot Noir 2018.

vinhos e cachorro quente

Cachorro-quente com bacon

O bacon é outro ingrediente comum nos cachorros-quentes. Tem um sabor salgado, gorduroso e defumado, e para gerar uma boa harmonização, é necessário escolher uma bebida com bastante acidez.

Os espumantes espanhóis Cava, principalmente da região da Catalunha, são muito recomendados para esse tipo de experiência culinária. Trazem aromas frutados complexos e frescor ao paladar.

É o caso do Cava Freixenet Cordon Negro, elaborado com a uva Parellada, oriunda da própria Catalunha. Seu aroma é cítrico, com notas de fermento fresco e um paladar que traz espuma delicada, com ótima acidez.

vinhos e cachorro quente

Cachorro-quente com frango

O frango é uma proteína delicada, mas que pode contribuir muito para o sabor e para a textura do cachorro-quente. Uma harmonização muito interessante é com vinhos da uva Sauvignon Blanc.

Com características frescas e cítricas, o MontGras Aura Sauvignon Blanc 2018 é uma excelente opção. O paladar apresenta ótima acidez e agradável textura, e entre os aromas é possível perceber notas cítricas como casca de laranja e limão siciliano. É um vinho capaz de neutralizar a untuosidade presente no alimento, e ainda completar o paladar, trazendo o frescor necessário.

vinhos e cachorro quente

Mesmo sendo um alimento descomplicado e popular, o cachorro-quente pode gerar excelentes harmonizações. É um prato ideal para desfrutar com vinhos frescos, aromáticos e leves.

O Divvino é um e-commerce especializado em vinhos em que você encontra milhares de rótulos disponíveis de todo o mundo. Além da loja virtual, oferece o ClubeD, o clube de assinaturas mais barato do Brasil. Clique no banner abaixo e confira!

vinhos e cachorro quente