skip to Main Content
Mateus Rosé: Saiba Tudo Sobre O Famoso Rosé Português!

Mateus Rosé: saiba tudo sobre o famoso rosé português!

Salvar PDFImprimir

Os vinhos rosé têm tudo a ver com o Brasil. O motivo? Além da linda coloração rosada, eles possuem corpo leve e aromas e sabores frutados, características que os tornam ótimos para serem degustados em locais com clima predominantemente quente.

Entre os mais icônicos vinhos deste estilo, podemos destacar o Mateus Rosé. Produzido na região de Vinho Verde, trata-se de um rótulo apreciado por grandes celebridades e que chega a ter safras de mais de 20 milhões de garrafas por ano.

Abaixo, você vai descobrir qual a história desse rótulo, por que ele é tão famoso e o que esperar ao degustar um Mateus Rosé. Boa leitura!

História do Mateus Rosé

Na primeira metade do século 20, o mundo vivia os avanços da Revolução Industrial, e a produção de vinhos na Europa retomava suas forças após os problemas causados pela praga filoxera, que havia dizimado boa parte das vinícolas do velho continente poucos anos antes.

Foi nesse contexto que, em 1942, o enólogo Fernando van Zeller Guedes inspirou-se para criar o Mateus Rosé. Responsável pela vinícola Sogrape, ele estava testando a produção de rosés, porém queria que sua nova criação se distinguisse de alguma forma de outras bebidas.

Como o mundo enfrentava a Segunda Guerra Mundial, Guedes lembrou-se dos cantis utilizados pelos soldados e decidiu que a garrafa de seu novo vinho seria baseada neste formato. Seu nome foi inspirado no Palácio de Mateus, localizado na região do Douro, que estampava o rótulo das primeiras edições da bebida.

Logo em 1943, o recém-criado Mateus Rosé foi exportado para o Rio de Janeiro, pois era bastante adequado para o público brasileiro. Desde então, ganhou o país e, até hoje, está entre os rosés mais amados por aqui.

Também não demorou para que o rótulo se espalhasse pelo restante do mundo. A estratégia utilizada por Fernando van Zeller Guedes para que as pessoas conhecessem seu vinho era presentear os principais embaixadores e cônsules com duas garrafas: a primeira, para que experimentassem, e a segunda, para que fosse dada a outra pessoa.

Quando essas grandes personalidades eram vistas degustando o vinho, era fácil identificar que se tratava do Mateus Rosé, pois seu formato era belo e exclusivo.

mateus rose jimi hendrix

O guitarrista Jimi Hendrix e sua namorada Kathy Etchingham degustando um Mateus Rosé, em 1966. Foto: Eric Harlow-Mirrorpix/Divulgação.

Entre as grandes celebridades que apreciam a bebida estão Steve Jobs, Jimi Hendrix, Amália Rodrigues, Elton John e os Rolling Stones. Até mesmo a Rainha Elizabeth II e o Papa João Paulo II já declararam que o rótulo está entre suas bebidas favoritas.

O astronauta Frank Borman, o primeiro a voar sobre a órbita da Lua, declarou que quando estava no espaço, sentiu saudade de saborear uma garrafa do famoso rosé.

A região de Vinho Verde

A vinícola Sogrape está localizada na região de Vinho Verde, uma denominação de origem portuguesa delimitada no extremo noroeste da Terrinha, que faz fronteira com a Espanha e é banhada pelo Oceano Atlântico.

mateus rose quinta do azevedo

A Quinta de Azevedo: plantação da vinícola Sogrape, localizada na região de Vinho Verde. Foto: Sogrape/Divulgação.

O local é repleto de rios, bem como colinas e montanhas. Em conjunto com as brisas marítimas e com a alta pluviosidade, isso mantém o clima ameno, mesmo que os verões sejam mais quentes e secos. Já os solos são maioritariamente graníticos.

Todas essas condições proporcionam aos vinhos uma mineralidade ímpar, com leves borbulhas e ótima acidez. Os rosés da região também trazem notas naturais e frutadas.

O que esperar de um Mateus Rosé?

Já sabemos que muita gente gosta do Mateus Rosé, e que ele é feito em uma região vinícola muito prestigiada de Portugal. Mas será que ele é bom mesmo? A resposta é: sim!

Como é feito a partir de um blend de uvas portuguesas (Baga, Rufete, Tinta Barroca e Touriga Franca), ele se diferencia muito dos rosés produzidos com uvas francesas, por exemplo. A coloração é rosada e brilhante, evidenciada por sua garrafa transparente.

Seus aromas são repletos de frescos e variam entre notas florais e de frutas vermelhas. No paladar, é equilibrado e tentador. No final da boca, é possível perceber suas borbulhas.

É excelente para ser degustado gelado, em uma temperatura entre 6 e 8 graus. Uma dica é deixá-lo esfriando em um balde de gelo durante um dia de calor.

Para as harmonizações, pense em alimentos igualmente frescos, como saladas, peixes e frutos do mar. Já para pratos quentes, a dica é apostar em massas leves da culinária italiana ou na gastronomia asiática (chinesa, japonesa, tailandesa ou vietnamita).

O Mateus Rosé é um dos mais famosos vinhos portugueses da atualidade, e não é por acaso. Além da icônica garrafa e da coloração ímpar, entrega uma bebida jovem e despojada, ideal para curtir os dias quentes junto dos amigos.

Ficou curioso para experimentar? Clique no banner abaixo e garanta seu Mateus Rosé no site do Divvino!

mateus rose divvino

Back To Top Skip to content