Entenda as etapas da produção de vinhos

Entendendo de vinho / 3 min

28 de agosto de 2018

Para o vinho chegar à mesa, existe um longo – e interessante – caminho. Desde a colheita até o momento do engarrafamento, são passadas várias etapas de produção do vinho.

Para desvendar esse processo, enumeramos as seis etapas preparatórias para a bebida ficar pronta para consumo. Vamos lá?

1ª etapa: plantio

Tudo começa no vinhedo, campo de plantação das uvas. Ele é planejado minuciosamente para oferecer as melhores condições às uvas, como a posição das frutas em relação ao sol.

produção de vinhos plantio

2ª etapa: colheita

No instante da colheita, as frutas são verificadas atentamente – a fim de encontrar inconformidades – e selecionadas manualmente.

Ainda no momento da colheita, são feitos diversos testes para saber se é o momento ideal para retirá-las, visto que, caso haja antecipação ou atraso do processo, as uvas podem perder a qualidade.

Um desses testes é feito por um aparelho chamado refratômetro, que mede a acidez e o açúcar da fruta. Se as uvas estiverem em boas condições, passam para a próxima etapa da produção de vinhos.

produção de vinhos colheita

3ª etapa: industrialização

Ao sair do vinhedo, as uvas partem para o processo industrial. Primeiro, são descarregadas em uma esteira para nova verificação de boas condições da fruta.

Depois dessa etapa, são levadas para separação dos galhos e, no caso de vinhos brancos, transportadas para dois cilindros responsáveis pela extração do suco. Durante essa extração as uvas liberam os taninos suaves que estão presentes nas cascas e sementes.

Para a produção de vinhos tintos, a extração é realizada por gravidade: as uvas ficam dispostas uma em cima das outras dentro de um tanque de aço inox. Com o peso comprimido das frutas, o líquido é extraído.

produção de vinhos industrialização

Quanto mais tempo as uvas permanecerem nesses tanques, mais encorpados e saborosos os líquidos ficarão, uma vez que vão estar o tempo todo em contato com a casca e com o bagaço, extraindo substâncias como o tanino.

4ª etapa: fermentação

Nesses mesmos tanques acontece a fermentação, o que significa a adição de fungos para fazer a substituição e transformação do açúcar da fruta em álcool e gás carbônico.

5ª etapa: armazenamento

Teoricamente, ao fim da fermentação, o vinho já está pronto. Entretanto, deve ser armazenado para que as substâncias presentes na bebida possam “ganhar corpo” e sabor. Geralmente, são usados barris de carvalho para esse armazenamento, com a finalidade de fazer o líquido entrar em contato com a madeira.

produção de vinhos armazenamento

6ª etapa: engarrafamento e comercialização

Após um período que pode durar de seis meses a um ano e meio, os vinhos são engarrafados e guardados na posição horizontal, para o contato com a rolha e o bloqueio da entrada do oxigênio, ocasionando a perda de sabor.

E para entender o processo inteiro, o canal Manual do Mundo, no Youtube, fez um vídeo superprático explicando todas as etapas da produção do vinho. Veja:

Agora que você já entendeu como o vinho chega à mesa – ou à adega -, que tal aprender quais são os tipos de uvas e vinhos mais recomendados para você?

Baixe o Guia Completo de Vinhos Para Iniciantes, da loja virtual do Divvino, e saia um especialista na arte da apreciação da bebida!