ClubeD França: Conheça as regiões de Provence e Rhône

Clube D / 3 min

4 de novembro de 2019

Podemos dizer que foi na França, por volta de 1.000 a.C que a bebida do deus Baco começou a ser comercializada. Seu primeiro contato com os franceses foi em Marselha, e a partir daí, os gregos começaram a plantar videiras por toda a Europa.

Hoje a França é pioneira na regulamentação dos vinhos, e possui um sistema rigoroso de qualidade e certificação vinífera próprio. São registradas mais de 15 regiões produtoras de vinhos, sendo que cada uma possui em média 3 classificações diferentes. Tudo isso aumenta o critério da produção e logo melhora a qualidade do produto local.

O clima e a geografia são extremamente benéficos para o cultivo, além de um solo rico para contribuir na tipicidade dos vinhos. Esses fatores podem perdurar e amadurecer na garrafa por até 20 anos e sem perder a qualidade.

Mercado dos vinhos franceses

Essas bebidas são verdadeiros diamantes lapidados pelo tempo, e não é à toa que o mercado de vinhos francês gira em torno de 8,9 bilhões de euros por ano. São cerca de 7 milhões de toneladas de litros de vinho produzidos no ano.

Há ainda aquelas garrafas especiais, de safras extraordinárias, das vinícolas mais renomadas do país que podem custar até 21 mil reais (isso mesmo, a garrafa!). Realmente são verdadeiros achados no mundo do vinho.

Todo esse império vinífero é dividido em regiões e sub-regiões, cada uma com sua história, características, cultura, solo e climas peculiares. Mas não é em apenas um post que você descobrirá tudo sobre os vinhos franceses, bem como não será com apenas uma garrafa de vinho francês que você dominará todos os paladares dos vinhos locais.

A França requer certo empenho, tempo e muitas garrafas degustadas, mas tenha a certeza que valerá toda a dedicação. Quem descobre o paladar francês se apaixona e não fica sem algum exemplar na adega.

ClubeD França

Esse mês o ClubeD nos convida a percorrer o Sul da França, uma viagem através dos campos de lavanda, pomares de abricós e lindos parreirais de uvas. Deleite-se em uma viagem que vai de Luberon ao Rhône, rodeado da mais incrível arquitetura romana, além de vinhos recheados de história e taninos macios.

Provence

Conta com uma variedade vinífera quase imensurável, e é responsável por cerca de 70% da produção francesa. O tamanho da região colabora para atingir esses números, mas vários outros fatores contribuem para essa extração vinífera de sucesso, como: o clima, solo, chuvas regulares, altitude dos vinhedos e os benefícios dos ventos Mistral.

É dentro da Provence que encontramos Luberon, uma pequena região, de solo calcáreo e vinhedos protegidos pelas encostas. Um local de vinhos negros, aveludados e intenso, e que produz os tintos marcantes, elegantes de taninos longevos e vividos.

provence-rhone

A região de Luberon, de solo calcário, é capaz de gerar rótulos únicos.

Rhône

O Rhône é uma região recheada de belezas naturais. Uma parada certa para se deslumbrar com a paisagem, é o Vale do Rio do Rhône, um lugar esplêndido e de águas puras, azuis e frescas, e um canal que nutre, irriga e beneficia os vinhedos locais.

É composto por encostas rochosas, fundamentais para fixar as características do terroir sul nos vinhos locais. Toda essa geografia contribui para vinhos, frutados, herbáceos e com notas de couro.

Atualmente é o segundo maior produtor francês, e a maioria de suas garrafas são de blends das uvas tradicionais: Grenache, Syrah e Mourvedre. Boa parte desses vinhos são elaborados com acidez e taninos ideias para um grande período de envelhecimento, vinhos elegantes, frutados, macios e delicados.

provence-rhone

Às margens do rio do Rhône, a região produz blends de uvas clássicas como Grenache, Syrah e Mourvedre.

Quer conferir os vinhos da seleção Premium do ClubeD de novembro? Clique no banner abaixo!

provence