skip to Main Content
Tipos De Azeite: Conheça As Principais Diferenças

Tipos de azeite: conheça as principais diferenças

O azeite de oliva é um alimento milenar. Assim como os vinhos, há registros de povos antigos que se dedicavam à produção e extração de óleos de azeitonas, como os persas, sírios, hebreus e gregos, por volta de 3 mil anos antes de Cristo.

Hoje, essas técnicas seguem sendo aprimoradas, podendo gerar variados tipos de azeite. Isso ocorre pois o nível de acidez, os sabores e os aromas podem variar de acordo com o tipo de extração ou até da região produtora.

Quer se informar sobre as diferenças entre os principais tipos de azeite? Leia nosso artigo até o fim!

Classificações do azeite de oliva

Os azeites são classificados de acordo com seu método de produção, o que afeta diretamente suas características. 

Azeite de oliva extravirgem

Este tipo de azeite é conhecido por ter o menor índice de acidez de todos. A cada 100 gramas, o ácido oleico, responsável por dar essa característica ao produto, corresponde a, no máximo, 0,8 gramas, ou seja, menos de 1%.

O processo de produção do azeite extravirgem faz com que ele seja o tipo mais saudável. Para fazê-lo, as azeitonas são prensadas e seu óleo é recolhido, sem que seja submetido a processos de aquecimento ou refinamento e, consequentemente, mantendo suas vitaminas e propriedades antioxidantes.

tipos de azeite extravirgem

O azeite extravirgem é o tipo mais saudável e menos ácido.

Um fato interessante é que não necessitam de um processo de maturação – como ocorre com os vinhos, por exemplo. Para desfrutar de seus benefícios, é importante consumi-los dentro de um ano após a sua extração.

O sabor pode ser tanto amanteigado e suave quanto picante e agudo, e pode trazer notas de relva, cítricas e apimentadas.

Azeite de oliva virgem

O azeite de oliva virgem é produzido da mesma forma que o anterior. A principal diferença está no índice de acidez que, neste caso, é um pouco maior, variando entre 1,5% e 2%. 

Graças a essa característica, é levemente mais calórico e tem um ponto de fumaça maior – ou seja, suporta mais calor sem que queime. As vitaminas e propriedades antioxidantes costumam ser as mesmas. 

O sabor do azeite de oliva virgem pode ser um pouco mais suave, porém bastante similar ao extravirgem.

Azeite de oliva refinado

Ao contrário dos tipos anteriores, os azeites refinados são aquecidos e passam por processos químicos de refinamento, similar ao que é feito na produção de outros óleos vegetais, como de soja, milho e girassol.

As características desses azeites costumam se perder durante a produção, portanto, têm sabores e aromas mais sutis. Algumas vezes, são misturados a azeites virgens ou extravirgens para a comercialização.

Azeite de oliva pomace

Até agora, falamos dos azeites que resultam da prensagem das azeitonas. Entretanto, o bagaço que resulta desse primeiro processo também pode ser utilizado como matéria-prima, dando origem ao chamado pomace.

Suas propriedades são menores que as dos outros azeites, porém maiores que as dos óleos vegetais, como soja, milho e algodão, pois ele também passa por um processo de refinamento.

Óleo composto

No Brasil, também é comercializado um outro tipo, conhecido como “óleo composto”. Ele é vendido em embalagens similares às de azeite de oliva virgem, porém trata-se de uma mistura com outro óleo vegetal, geralmente o de soja.

O sabor e o aroma dos óleos compostos são muito diferentes quando comparados aos azeites puros, remetendo mais ao óleo de soja. Apesar disso, o ponto de fumaça costuma ser maior.

Regiões produtoras de azeite

Outro fator que muda drasticamente o sabor do azeite é a região em que foi produzido. Assim como nos vinhos, o clima, os frutos utilizados, as características do solo e o trabalho humano influenciam no resultado final. 

Espanha

A Espanha é o principal país produtor do mundo, sendo responsável por 1,7 milhão de toneladas, cerca de 50% do total. Os azeites de oliva são divididos em mais de 30 denominações de origem, cada uma atrelada a uma região.

Os azeites espanhóis têm coloração dourada e sabor leve e frutado, com notas de páprica, alho, limão e salsinha. São muito indicados para degustar com pães e saladas aromáticas.

tipos de azeite espanha

Os azeites da Espanha têm coloração dourada e sabor leve e frutado.

Itália

A produção da Itália é de 182 mil toneladas, cerca de 7,6% do total mundial. As regiões produtoras do país que mais se destacam são as próximas do mediterrâneo, como Calábria e Apúlia. 

A coloração dos azeites italianos é mais escura e esverdeada. Podem ser leves e frutados, como os produzidos na Sicília, mas na maioria das vezes são potentes e encorpados, com notas herbais.

Turquia

Na parte leste do Mediterrâneo, a Turquia é um dos países que mais se destaca na produção de azeite de oliva, fabricando um volume de cerca de 200 mil toneladas anualmente. 

O sabor costuma apresentar um leve amargor, demonstrando forte personalidade e não agradando a todos os paladares. 

Portugal

A Terrinha também se destaca na produção de azeite de oliva, gerando cerca de 100 mil toneladas anualmente. As características são muito similares aos da Espanha, graças à proximidade geográfica.

Grécia

A Grécia está entre os principais fabricantes de azeite de oliva há milhares de anos, graças à sua tradição milenar. Atualmente, a produção gira em torno de 180 mil toneladas todos os anos.

Sua aparência é mais escura e amarronzada e os sabores são mais herbais, com notas de salsinha, limão e pimenta-do-reino. Não é tão intenso quanto o espanhol ou italiano, mas é igualmente saboroso.

Cada tipo de azeite de oliva, seja de acordo com a sua classificação, modelo de produção ou país de origem, tem características completamente diferentes. Saber dessas nuances é importante para conhecer os alimentos que você consome. 

No Divvino, você encontra uma seleção especial de azeites importados. Clique no banner abaixo para conhecer!

tipos de azeite divvino

Back To Top