skip to Main Content
Bodega Matsu: Conheça O Terroir Biodinamico E Intenso De Toro

Bodega Matsu: conheça o terroir biodinamico e intenso de Toro

Independentemente do enólogo ou das técnicas empregadas na produção de um vinho, há um fator que sempre tem grande influência no resultado final: a natureza. Ela se manifesta por meio do fruto e do terroir e é determinante para gerar boas bebidas.

A Matsu é uma vinícola espanhola que faz questão de evidenciar esse fator em seus vinhos. Com um manejo biodinâmico, as uvas são cultivadas com pouquíssima intervenção para que se obtenha o melhor que a natureza pode oferecer.

A vinícola foi fundada há mais de 10 anos por Ricardo Arambarri e Raúl Acha, do projeto Vintae, na região de Toro, na Espanha. Lá, os enólogos descobriram vinhedos de altíssima qualidade procedentes de anos de excelentes condições climáticas e geográficas e um cuidadoso manuseio.

No seu catálogo, traz três rótulos feitos a partir da uva Tinta de Toro (ou Tempranillo, como é conhecida no restante da Espanha): El Pícaro, El Recio e El Viejo, cada um com características bem diferentes entre si.

Para saber mais sobre a Matsu e cada um de seus vinhos, batemos um papo com Ricardo Arambarri, co-fundador da vinícola e CEO da Vintae. Continue a leitura para conferir o recado especial que ele mandou para nossos leitores e a entrevista na íntegra!

1. Boa tarde, Ricardo, conte-nos um pouquinho sobre o projeto Vintae; como surgiu e de onde veio a inspiração?

Para falar da filosofia, de onde vem a ideia e do porquê de Vintae, é necessário contar um pouco nossa história: minha família, historicamente, sempre teve vínculos com vinhedos, mas foi meu pai, no fim dos anos 90, que iniciou os primeiros projetos vinícolas de maior envergadura, como Lopez de Haro e Mae Tierra.

Em 2008, devido a uma doença de meu pai, uma mudança geracional foi forçada e praticamente de um dia para outro. Meu irmão, com 30 anos, e eu, com 23, ficamos encarregados do negócio familiar. Aos olhos de dois jovens com essa idade, o mundo dos vinhos não parecia atrativo, por ser considerado durante décadas muito elitizado, complexo, técnico e assim, perdendo ao longo do tempo consumidores jovens.

Com isso, entendemos que, ao assumir a empresa, teríamos que fazer de uma forma radicalmente diferente, e assim nasce a Vintae, com a ideia de revolucionar o mundo dos vinhos e ser uma forma diferente de viver o vinho.

Nossa filosofia é de fazer projetos muito interessantes, que sejam capazes de transmitir a paisagem, a história e as coisas mais bonitas de cada lugar de uma maneira moderna e diferente, com rótulos e embalagens atrativos, por meio de redes sociais (que na época estavam iniciando) e com uma forma muito menos complexa de comunicação.

O nome Vintae vem de duas palavras derivadas do latim, que são vinho (vini) e vida (vita), resultando em um conceito radicalmente distinto no mundo do vinho.

A exportação foi algo natural e hoje estamos em mais de 70 países do mundo.

2. O que a linha Matsu representa?

Matsu foi um projeto muito bonito desde o princípio. Nós fomos desbravar a região de Toro, que é uma zona muito dura, de clima muito extremo, onde faz muito frio no inverno, e muito calor no verão. Como dizem por lá “9 meses de inverno e 3 meses de inferno”.

vinicola matsu

As vinhas de Toro, na Espanha.

Ao mesmo tempo, é uma zona com uma expectativa espetacular em questão de vinhedos e com um potencial incrível. Então ao descobrir essa zona tão difícil e dura, conhecer a vida rural de seus povos, assim como uma viticultura tão rudimentar e “castelhana”, quisemos prestar homenagem a todos os valores que, para nós, representava a figura do viticultor.

Meu irmão naquela época estava lendo muito sobre culturas asiáticas e descobriu a palavra matsu, que significa esperar. Tudo no mundo dos vinhos é esperar: esperar o vinhedo, esperar as elaborações, portanto dizemos que o tempo é um fator extremamente importante.

Além, disso, descobriu o termo wabi sabi, que basicamente representa uma forma de apreciar a beleza e a arte dos elementos da natureza em seu estado natural, como uma peça de madeira não tratada, uma pedra sem ser trabalhada. As estrelas das vinícolas sempre foram os enólogos, mas esses conceitos nos inspiraram a prestar uma homenagem muito bonita para a figura do viticultor, que até então ninguém falava sobre.

A coleção com três gerações de Matsu, através do conceito wabi sabi, transmite um pouco do passar do tempo.

3. Qual importância da marca para a vinícola?

Se hoje tivéssemos que dizer qual foi o projeto com maior êxito que tivemos, sem dúvidas eu diria Matsu, pois de alguma maneira foi a vinícola que mais gerou impacto na região em que se encontra.

Toro ainda é uma denominação relativamente desconhecida, mas a linha tem conseguido representar a D.O. e fazer com que o mundo conheça este terroir. Além disso, a marca provocou uma revolução em questão de estilos de vinho, pois Toro é uma região famosa por vinhos duros, difíceis, com muito álcool e de certa forma, Matsu chegou com um estilo de vinho mais elegante e refinado, mas com toda a tradicional estrutura e potência provenientes da região, permitindo um maior interesse e alcance à nível mundial.

4. Quais principais diferenças entre as 3 gerações de Matsu e o que o cliente do Divvino pode esperar dos vinhos?

A linha conta com:

El Pícaro, que é retratado por um rapaz jovem e representa um pouco os valores e do brilho da juventude. É um vinho charmoso, com muita fruta, frescor e de aroma espetacular.

El Recio, já é retratado por um homem mais maduro, em que se nota mais o passar do anos, a sabedoria, a dureza. O vinho é mais elaborado, possui maior equilíbrio, pois assim como as pessoas, também amadurece com a idade. Possui aromas secundários provenientes de um maior envelhecimento em madeira, mas sem perder o equilíbrio com os aromas primários de fruta.

El Viejo, retratado por um senhor de idade mais avançada e que exala sabedoria e conhecimento adquiridos com o passar dos anos. Neste exemplar notamos mais nitidamente o conceito de tempo tanto nas pessoas, quanto no vinho, que é proveniente dos melhores e mais velhos vinhedos de Toro e que só é produzido nas melhores safras. Representa por completo a D.O. e a região de Toro, com muita estrutura, persistência e notas complexas. A carga aromática é maior, tanto de aromas primários, quando de secundários e terciários.

vinicola matsu rotulos

Os três rótulos da Matsu: da esquerda para a direita, El Pícaro, El Recio e El Viejo.

5. Sabemos que os vinhos são aptos para consumo vegano. Poderias falar um pouco sobre essa característica?

O vinho por si já é um produto vegano, mas tradicionalmente utilizam-se agentes de origem animal, como ovos e derivados de pescados, para filtrar sedimentos e clarificar o vinho, transformando um vinho turvo em límpido.

Para poder atingir um público purista, que não quer nenhum elemento animal no processo produtivo do vinho, passamos clarificar os vinhos com proteína de origem vegetal, garantindo um produto 100% vegano.

O veganismo é uma tendência mundial, por isso se os consumidores encontram um selo de garantia, sempre estarão mais tranquilos e seguros para consumir a marca.

6. Onde estão localizadas as vinícolas do grupo e quais outras denominações de origem e marcas do grupo Vintae o cliente encontra no Divvino?

Nós sempre tivemos uma vocação internacional e sempre gostamos muito de viajar, então estar constantemente levando vinhos espanhóis ao redor do mundo, nos despertou o interesse de poder estar não apenas presentes na Rioja, mas também em regiões distintas. Começamos explorando Navarra, Ribera del Queiles e posteriormente passamos à novos territórios como Toro, Galícia, Aragón, Cataluña, entre outros.

Os clientes do Brasil podem encontrar no Divvino vinhos de algumas das regiões mencionadas, sob as marcas: Séptimo Sentido (Tierra de Castilla), Atlantis (Rías Baixas), Matsu (Toro), Bardos (Ribera del Duero), Le Naturel (Navarra).

Em breve algumas outras novidades estarão chegando.

7. Conte-nos brevemente o que os sócios do Clube D Premium podem esperar da próxima seleção da Vintae, que estará vigente em um dos meses no segundo semestre? Sem muito spoiler…

Os sócios podem esperar uma seleção com vinhos de perfis bem diferentes.

De um lado, uma uva que tem potencial para ser considerada de primeiro nível mundial, mas que durante os anos 80, 90 e início dos 2000 era considerada como de “segunda divisão”. O vinho possui notas de especiarias, balsâmicas e é de extrema elegância e frescor.

Do outro lado, uma especialidade da casa, de uma vinícola que mescla a filosofia clássica, com a contemporânea. Um vinho versátil, elegante, de boa persistência, mas muito agradável e fácil de tomar, sendo o caráter frutado o protagonista.

Sobre o Divvino

O Divvino é um e-commerce brasileiro especializado em bebidas. O catálogo conta com mais de mil rótulos escolhidos por um time de profissionais apaixonados pela história e o sabor do vinho.

Além da loja virtual, o Divvino também oferece o ClubeD, um clube de assinatura de vinhos com bebidas premiadas das principais regiões do mundo a preços exclusivos.

Para conferir toda a linha Matsu e muitos outros vinhos, clique no banner abaixo!

matsu

Back To Top