Equipe Divvino

Conheça a potência do mercado de vinhos chilenos

Destaques / 4 min

28 de janeiro de 2019

Vinhos chilenos fazem sucesso no mundo todo. No Brasil, não é diferente: de acordo com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), dos 41% de rótulos importados no país, 53% são de bebidas do Chile. Uma hegemonia, inclusive, de mais de duas décadas.

O brasileiro se acostumou a tomar vinhos dos vizinhos sul-americanos. Junto à Argentina e, em uma parcela menor, Uruguai, o Chile sempre foi referência aos apreciadores do país. Afinal de contas, é só dar uma passadinha nas prateleiras das adegas de supermercados para notar a variedade de rótulos chilenos.

O vinho tem grande peso na economia chilena. Para entender toda essa representatividade vitivinícola, continue a leitura!

Consumo

No Brasil, é comum ter a cerveja como bebida principal em festas, casamentos, formaturas e celebrações informais. No Chile, é o vinho o responsável pelo “destaque” nessas ocasiões.

O chileno bebe, de acordo com a Wine Institute, pouco mais de 17 litros de vinho por ano. Pode parecer pouco, mas se comparado aos dois litros por pessoa do brasileiro, é um número considerável.

mercado de vinhos chilenos

Chilenos bebem quase nove vezes mais vinhos que brasileiros por ano.

Isso é resultado de uma cultura desde o século XVI, com a colonização europeia. Regiões como Coquimbo, Aconcagua, Vale Central e Colchagua são responsáveis por todo esse sucesso de vinhos, que têm em seu plantio as principais uvas do mundo, como Carmenére, Merlot, Syrah, Sauvignon Blanc, Chardonnay, Carignan, Cabernet Franc, entre outras.

Produção e exportação

Quarto maior exportador de vinhos no mundo, na frente de tradicionais produtores, como Austrália, África do Sul, Estados Unidos, Alemanha, Portugal e Argentina, a indústria de produção do país cresce a cada ano.

mercado de vinhos chilenos

Vinícola da capital Santiago, no Chile.

Em 2017, entre janeiro e agosto, os chilenos faturaram 868,6 milhões de dólares com venda de vinhos para fora do país. O Brasil é o segundo maior importador, somente atrás da China. Em 2017, entraram em solo brasileiro cerca de 51,6 milhões de litros de vinhos no país, 34,6 milhões a mais que em 2006, quando importou 15,2 milhões dos vizinhos.

Quanto à produção, o Chile está em nono, também está entre os maiores. Veja a lista, do primeiro ao décimo:

  1. França
  2. Itália
  3. Espanha
  4. Estados Unidos
  5. Argentina
  6. Austrália
  7. Alemanha
  8. África do Sul
  9. Chile
  10. Portugal

Reconhecimento internacional

O país tem grande notoriedade internacional no setor, e isso pode ser provado pelas inúmeras premiações que vinícolas e rótulos ganham fora do país.

mercado de vinhos chilenos

Para se ter uma ideia, só em 2017, vinhos chilenos ganharam 739 prêmios em 39 competições. Os números são ainda mais impressionantes quando se faz a média mensal de “medalhas de ouro”: aproximadamente 62 premiações por mês.

mercado de vinhos chilenos

O Chile foi um dos países mais vencedores em premiações de vinhos em 2017.

A vinícola mais premiada do ano foi a Viña Casa Silva SA, com 111 prêmios. Já o vinho com mais conquistas foi o Casa Silva Grande Terroir De Los Andes Carmenere. O Lingues 2015, da mesma vinícola, conseguiu a façanha de oito prêmios nas oito competições em que participou. Os dados são do Ranking Mundial de Vinhos e Espirituosos.

E não para por aí:

Fatores do sucesso

Obviamente, muito do sucesso dos rótulos chilenos está no marketing e em como essa imagem é vendida. Na Europa, por exemplo, as bebidas do país são mais baratas se comparadas a de vizinhos europeus. O preço baixo pode ser um bom gatilho, mas ele não está sozinho.

Além disso, muitos vinhedos na Europa são, constantemente, infestados por pragas, o que atrapalha todo o comércio e autonomia dos produtores. Já no Chile, isso não acontece, uma vez que são “protegidos” por barreiras naturais, como as geleiras da Patagônia, a Cordilheira dos Andes e o Oceano Pacífico.

mercado de vinhos chilenos

Vinhedo de Aconcagua, localizado próximo à Cordilheira dos Andes.

Outro fator que impulsiona o sucesso no exterior são as visitas guiadas nas vinícolas do país, que já viraram uma das principais procuras pelo turismo chileno. Pessoas do mundo todo viajam ao país sul-americano para conhecer todos os locais de produção dos vinhos.

O Chile é, definitivamente, um dos países mais importantes na produção e divulgação de vinhos no mundo. Para saber mais sobre esse universo, basta inscrever-se abaixo na newsletter e receber conteúdos úteis como esse semanalmente!


Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *