Regiões vinícolas da França: Bordeaux e Champagne

Vinícolas e viagens / 4 min

11 de abril de 2019

A França é conhecida mundialmente por seus vinhos. Segundo a ONU, o país é o terceiro maior produtor e o maior exportador da bebida no mundo, e isso se deve a uma tradição construída durante anos.

A seguir, listamos as principais regiões vinícolas da França: Bordeaux e Champagne, localizadas em um dos principais países produtores de vinho no mundo. Boa leitura!

Bordeaux

Essa é a principal região vinícola da França e uma das principais do mundo. Os vinhos de Bordeaux têm por característica sabores e aromas complexos, além de muitas vezes apresentarem um grande potencial de guarda.

Ao todo, a região produz treze tipos de uvas, sendo as principais Cabernet Sauvignon, Merlot, Petit Verto, Cabernet Franc, Sauvignon Blanc, Semillon e Muscadelle. É muito comum que duas ou mais castas sejam misturadas, ocasionando o que é conhecido como “blend de Bordeaux”.

Um dos segredos da qualidade de seus vinhos é a localização, na costa sudoeste francesa. Por ficar próxima ao Oceano Atlântico, seus frutos são influenciados pelo clima marítimo temperado e pela Corrente do Golfo.

É possível dividir a região em três sub-regiões: a margem esquerda, a direita e a região conhecida como “entre dois mares”. Cada uma com seu próprio terroir e responsáveis por gerar bebidas com características distintas.

regiões vinícolas da frança

Localização da região vinícola de Bordeaux. Imagem: Trainspotter/Wikicommons

Margem esquerda

A margem esquerda, também conhecida como Médoc, é onde fica localizada a cidade de Bordeaux, logo abaixo dos rios Gironde e Garonne. O principal produto dessa sub-região são vinhos à base da uva Cabernet Sauvignon, com uma produção significativa de Merlot.

É comum que os vinhos produzidos nessa margem tenham um sabor mais intenso e com taninos mais presentes, sendo bebidas com mais tempo de guarda e estágios em barricas ou adegas.

No sul dessa sub-região, também é produzido um vinho conhecido como Sauternes. Trata-se de uma bebida licorosa feita a partir de uvas botritizadas com alto teor alcoólico e açúcar residual.

Margem direita

Já a margem direita fica localizada acima dos rios Gironde e Dordogne. A predominância nessa sub-região é de uvas Merlot, com uma produção expressiva de Cabernet Sauvignon. Apesar disso, seus vinhos são menos tânicos e mais suaves. Mesmo assim, seu tempo de guarda também é prolongado.

Entre dois mares

A sub-região conhecida como “entre dois mares”, ou “Entre-Deux-Mers”, é a maior de Bourdeaux e fica na realidade entre os rios Garonne e Dordogne. Suas uvas predominantes são varietagens brancas, como Sauvignon Blanc, Sémillon e Muscadelle

Nesse caso, já não há um potencial de guarda tão grande, e os vinhos devem ser consumidos poucos anos após engarrafados.

regiões vinícolas da frança

Bordeaux é a principal região vinícola da França.

Champagne

Embora muitas vezes referida como sinônimo de “espumante”, Champagne é, na verdade, uma região vinícola da França. Fica localizada no nordeste do país, a cerca de 160 quilômetros de Paris.

Para que os espumantes sejam chamados de Champagne, é necessário que eles tenham sidos fabricados na região e sigam requisitos propostos pelo Comitê Interprofissional do vinho de Champagne, incluindo o tipo de uva e os métodos de vinificação. Os frutos permitidos são com as uvas Pinot Noir, Pinor Meunier e Chardonnay.

Um dos fatores que mais influencia positivamente os vinhos produzidos na região de Champagne é seu solo de calcário. Por ter uma consistência porosa, é capaz de reter calor e distribuir de forma quase uniforme. Além disso, as raízes das videiras conseguem penetrar até 20 metros, tornando suas plantas mais firmes.

regiões vinícolas da frança

O solo da região de Champagne tem influência positiva sobre os vinhos da região.

Outro diferencial é a segunda fermentação, conhecida como dosage. Após o primeiro processo, são adicionadas leveduras e açúcares à garrafa, o que dá origem ao gás e aos níveis de dulçor na bebida.

Os vinhos de Champagne são muitas vezes lembrados por seu custo elevado. O rótulo mais caro é o 2013 Taste of Diamonds, que está avaliado em mais de dois milhões de dólares. Apesar disso, há alternativas de muita qualidade a valores acessíveis.

Bordeaux e Champagne são duas das principais regiões vinícolas da França. Com terroirs particulares e métodos de vinificação meticulosos, são produzidos nessas rótulos reconhecidos mundialmente por sua qualidade.

Se você quiser conferir essas e outras das mais importantes regiões vinícolas do mundo, conheça o ClubeD, o clube de assinaturas de vinhos mais barato do país. São rótulos escolhidos mensalmente por especialistas. Clique e confira!